Álbuns que você deveria conhecer: XSCAPE – Michael Jackson

Tempo médio de leitura: 4 minutos

Cinco anos atrás, morria um dos maiores artistas da história da música, o aclamado rei do pop. Ao menos, era o que parecia. Como tudo no mundo da música é reciclado e reaproveitado ao máximo, faixas inéditas descartadas de seus álbuns foram usadas para integrar álbuns póstumos. A primeira tentativa, no CD “Michael” de 2010, foi um fracasso. Era um sinal claro da tentativa extrema de lucrar com a morte do cantor. A segunda, no entanto, foi um verdadeiro sucesso.

Não é um “Thriller” ou um “Off the Wall”, mas não envergonha o legado de MJ. Na verdade, une-se a ele, um dos maiores legados, se não o maior, da história da música. É um disco surpreendentemente coeso e orgânico, em que as intervenções da produção se encaixam bem nas canções e não tentam aparecer mais do que deveriam.

O disco possui 8 faixas inéditas, além de uma edição de luxo, produzida por Timbaland, com as versões originais e duetos com alguns artistas. Uma tentativa clara de tapar o buraco de um disco com poucas faixas, mas o efeito é realmente bom, um acréscimo ao álbum.

O álbum consegue manter uma qualidade alta justamente pelo fato de muitas músicas lembrarem a melhor época do rei do pop – como Love Never Felt So Good, feita três décadas atrás, com o auxílio de Paul Anka, nos melhores dias de MJ. É a mais conhecida, pois vazou nos anos 2000.

Love never felt so good

(Original)

(Com Justin Timberlake)

Chicago

Chicago possui uma sonoridade da fase do álbum Bad. Com batidas mais graves e pesadas, ele canta de forma menos suave. Os vocais, no estilo de They Don’t Care About Us, são gritados. Contudo, não há tambores do Olodum.

(Original)

(Deluxe)

Loving You

Loving You possui uma aura Soul e R&B. É uma faixa simples, menos agitada. Poderia facilmente ser um lado B de algum disco dos anos 90. Ele canta que está triste – ‘cause i’ve been feeling down and blue –, mas vai se encontrar com a ajuda do amor – I’ll be loving you, that’s what I want to do.

(Original)

(Deluxe)

A Place With no Name

Os sintetizadores no início de A Place With No Name são completamente diferentes – e até um pouco irritantes – do violão acústico da versão original; na verdade, as duas versões parecem ser duas músicas diferentes. A única característica que as une é a clara referência ao clássico A Horse With No Name – com direito até ao “La La La” no fim. Não é plágio, é uma homenagem.

(Original)

(Deluxe)

Slave to the rhythm

O clima épico do início de Slave To The Rhythm não salva a faixa, que acaba se tornando uma música eletrônica de dar dor de cabeça, com arranjos poluídos, cheios de camadas. Há, contudo, a versão original, que é excelente. Como outras, relembra os bons tempos de Michael Jackson.

(Original)

(Deluxe)

Do you know where your children are

Do You Know Where Your Children Are possui um ótimo arranjo, até lembraria os tempos do álbum Thriller, se não fosse tão sintética. A melodia é enfraquecida e não alcança todo o seu potencial por ser quase inteiramente eletrônica. Mas é uma boa música, sobretudo por ter a assinatura de MJ.

(Original)

(Deluxe)

Blue gangsta

Aqui vale a pergunta: Blue Gangsta é uma música de Michael Jackson ou uma sobra de estúdio do Black Eyed Peas? Ela pergunta muitas vezes “O que você vai fazer?”, em um R&B muito repetitivo. Bem, com todo o respeito, eu vou trocar de música.

(Original)

(Deluxe)

Xscape

Xscape é uma faixa que ficou de fora do álbum “Invincible”. É uma ótima música, com batidas e levadas que fazem qualquer um se mexer.

(Original)

(Deluxe)

O aspecto negativo, que não eleva o disco ao patamar de Thriller ou Off the Wall, é que os elementos orgânicos, que sempre foram peças valiosas nas músicas de MJ – sejam os riffs de guitarra de Van Halen em Beat It ou os tambores do Olodum em They Don’t Care About Us –, foram substituídos por sintetizadores.

Xscape é um bom álbum, repleto de ótimas músicas inéditas que lembram os tempos áureos do cantor.

Confira também no Spotify:


Gostou do texto?

Você pode receber as atualizações do Além do Roteiro inserindo o seu email abaixo e clicando em “Seguir”.