Qual time da Europa equivale ao seu? – parte 2

Tempo médio de leitura: 7 minutos

No último texto, passamos por comparações de Atlético-Mg, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo e Fluminense com times europeus. Faltam seis dos tradicionalmente considerados grandes no Brasil. Vamos lá.

pela volta dos títulos – ajax e Grêmio

Comparação 8

Ajax? Mas o Ajax não tem nem metade do tamanho do Grêmio!!!

Sinto muito torcedores gremistas e nacionalistas, mas o Ajax é grande sim. São 4 Champions e 2 títulos mundiais, números que proporcionalmente se assemelham às 2 Libertadores e ao título mundial do Grêmio. Além de serem reveladores de grandes craques, que marcaram o futebol por onde passaram – Cruyff de um lado, Ronaldinho Gaúcho do outro, por exemplo.

Hoje o Grêmio tem mais expressão aqui do que a que percebemos do Ajax na Europa, mas ambos os times continuam seus movimentos de formação de grandes jogadores, conquistam títulos em âmbito local (com mais sucesso para o Ajax, atual tetracampeão holandês)… e só. Ambos brigam para conseguir retomar um protagonismo em forma de títulos em cenário maior.

os estrangeiros – Internacional e Milan

Comparação 9

Não é só o Pato que aproxima Internacional e Milan, ou o vermelho presente nas camisas. São ambos times de grande tradição, que se reflete mais no meio internacional do que no nacional.

O Inter amarga um dos maiores vácuos de títulos nacionais dos grandes do Brasil, e o Milan está atrás dos maiores vencedores da Serie A italiana e da Copa da Itália. Basta mudar de ares, no entanto, e ambos crescem.

O clube rossonero tem 7 títulos de Champions, o segundo maior campeão europeu, enquanto o Internacional conquistou 2 Libertadores recentes, um Mundial, e foi o primeiro a se proclamar “campeão de tudo” ao conquistar também a Sul-Americana.

Ambos os times também têm estruturas invejáveis, uma grande base de sócios, e histórico de formação de craques.

Apesar das semelhanças, o Colorado ganha do Milan no retrospecto recente. Mesmo não ganhando título nacionais, o Internacional se destaca por estar sempre disputando no topo da tabela, como o Cruzeiro ou o São Paulo. Já o Milan amarga uma fase de pouco protagonismo.

do palestra à turim – juventus e palmeiras

Comparação 10

O Palmeiras, talvez o time mais italiano do Brasil, não poderia receber uma comparação de outro país (mesmo que não goste das cores da Juventus). O retrospecto atual torna bem difícil, é verdade, colocar os times no mesmo pote, mas nada que o histórico de rebaixamentos recentes não amenize.

Apesar do momento, o Palmeiras é o maior campeão do Brasileirão unificado (junto ao Santos), assim como o Juventus é o recordista na Itália. Ambos têm dificuldades em transformar essa supremacia nacional em força internacional, com poucos títulos fora de seu país.

A diferença de desempenho no presente pode também se tornar uma semelhança. O Juventus ainda teve dificuldades de se reerguer após voltar a Série A. Os títulos voltaram a partir da inauguração do Juventus Stadium, em 2011. Será que a Allianz Parque dá a mesma sorte ao Palmeiras (apesar da estreia)?

de pelé a neymar, de maradona a messi – barcelona e santos

Comparação 11

As cores e o Robinho poderiam indicar que o Santos se assemelha ao Real, mas para por aí. É com o Barcelona que o alvinegro praiano se identifica, e não se resume ao Neymar.

Ainda que qualquer grande clube europeu tenha uma realidade de contratações muito acima dos brasileiros, poucos clubes conseguiram o mesmo que esses dois, ter bases de formação de jogadores tão fortes que recebem até nomes: Meninos da Vila por aqui, La Masia por lá.

Ambos são multicampeões – nacional e internacionalmente – muitos de seus grandes craques são ou foram “pratas da casa”, e são grandes mesmo estando fora da capital (um no litoral paulista, outro na Catalunha, longe de Madri).

domínio a partir dos anos 90 – Manchester United e são paulo

Comparação 12

O São Paulo é outro dos “papa-títulos” brasileiro, como é o United na Inglaterra. Grandes campeões nacionais, capazes de revelar grandes craques ou de contratá-los, títulos intercontinentais e mundiais.

O Morumbi é uma casa semelhante ao Old Trafford (não na arquitetura), estádios tradicionais, sem reformas recentes, mas que representam grandes trunfos para seus donos. Também são sempre fortes candidatos a qualquer título, e times com forte aporte financeiro.

Até mesmo o ano de 2013 foi atípico para tricolores e diabos vermelhos simultaneamente, quando um ficou fora da Libertadores e o outro da Champions. A ação tomada para reverter o quadro em 2014 também convergiu. O São Paulo montou seu quarteto com Kaká, Ganso, Pato e Alan Kardec, enquanto o Manchester juntou Falcão Garcia e Di Maria à Rooney e Van Persie. Mantendo as devidas proporções em mente, claro.

ainda tentando se reerguer – liverpool e vasco

Comparação 13

O Vasco é um dos grandes brasileiros que sempre esteve bem cotado, disputando e conquistando títulos, revelando craques… e então veio a Copa João Havelange, o acidente do alambrado, e os anos 2000.

O Liverpool é um dos grandes ingleses que sempre esteve bem cotado, disputando e conquistando títulos, revelando craques… e então vieram os acidentes em Heysel, em 1985, e em Hillsborough, em 1989, e os anos 90.

É interessante observar como, após esses eventos, os times entraram numa seca de títulos, com poucas demonstrações de força para sair desse cenário. O Liverpool não chegou ao rebaixamento como o Vasco, mas viu sua soberania nacional cair para o Manchester United, e hoje é figura rara na Champions.

Os títulos carregam mais semelhanças. O brilho de exceção do Liverpool, após as tragédias, se deu em 2005, o “Milagre de Istambul”, virando uma partida de 3-0 contra o Milan para um empate em 3-3, com vitória nos pênaltis. Também inesquecível é a virada do Vasco de 3-0 para 4-3, em 2000, pela Mercosul, vencendo o Palmeiras.

Depois de mais um hiato, o Liverpool conseguiu um título em 2011-2012, a Copa da Liga Inglesa – o Vasco ganhou a Copa do Brasil em 2011 – e depois de liderar boa parte do campeonato na última temporada, o time da terra dos Beatles amargou o vice-campeonato – como fez o Vasco em 2011. E em tantos outros anos.

Por último, mesmo tendo muito mais títulos na Champions do que o Vasco tem na Libertadores, ambos nunca conquistaram um Mundial. Um dos vices do Liverpool, inclusive, foi contra um algoz que o Vasco conhece bem: O Flamengo.

e o real madrid?

Claro que qualquer torcedor brasileiro teria seu ego inflado por uma comparação de seu time ao Real Madrid – a não ser que você tenha algum motivo para odiá-lo. O fato é que nenhum clube daqui merece a comparação.

UEFA Champions League? São dez, maior campeão europeu incontestável (apenas times argentinos tem números proporcionalmente tão bons na Libertadores). Quatro vezes campeão mundial de clubes. Maior campeão espanhol, e um dos grandes vencedores da Copa do Rei. Fora o perfil de contratações. Nos anos 50 o Real já sustentava elencos galáticos, e a frequência com que o time madrilenho reúne os craques mais caros do mundo é irreal para o mercado brasileiro.

bônus: os azarões – São Caetano e Nottingham Forest

Comparação 14

O São Caetano representa uma das histórias mais incríveis de times considerados pequenos no futebol brasileiro. Em meio a Copa João Havelange, o Azulão subiu do Módulo Amarelo – equivalente daquele ano à Série B – para as finais, chegando ao vice-campeonato brasileiro de forma surpreendente.

O que parecia um golpe de sorte se mostrou uma fase incrível quando o São Caetano repetiu a dose no ano seguinte. Já disputando a Série A, o time foi até a final, mais uma vez amargando a 2ª colocação.

Não satisfeito com dois anos seguidos surpreendendo o Brasil, o time do ABC paulista ainda foi mais longe, até a final da Libertadores, em 2002. Infelizmente, mais uma vez amargou o “quase”.

Um time europeu com trajetória tão característica é o Nottingham Forest. Já ouviu falar? Adianto a diferença básica entre ele e o São Caetano: o Nottingham ganhou de tudo.

O Forest se alternou entre a 1ª e a 2ª divisões desde o início da sua história, conquistando apenas um título de renome em quase 100 anos de história.

No fim da década de 70, quando o Liverpool dominava os cenários inglês e europeu, com um bicampeonato tanto no campeonato nacional quanto na Champions, quem veio quebrar a hegemonia do então maior time da terra da rainha foi o pequeno Nottingham. Campeão inglês em 1977/1978, e bicampeão da Champions em 1978/1979 e 1979/1980, o time liderado pelo técnico Brian Clough ainda ganhou 4 vezes a Copa da Liga Inglesa, e disputou vários títulos, até a era da Premier League.

Após a fase brilhante, o Forest voltou a alternar entre as 3 principais divisões do futebol inglês, perdendo sua fama.


Depois de treze times brasileiros, quinze europeus, e prováveis xingamentos, minhas comparações acabam por aqui. Contudo, o Brasil tem muito mais. Tem alguma ideia de comparação não feita? Diz aí que a conversa continua!


Gostou do texto?

Você pode receber as atualizações do Além do Roteiro inserindo o seu email abaixo e clicando em “Seguir”.

  • Thiago Lomaki

    Concordo com o Vasco ser equivalente ao Liverpool..

    Rival do Vasco, o flamengo ganho do Liverpool .
    Rival do Liverpool,o Manchester perdeu pro Vasco.

    Ambos com torcidas apaixonadas, passado vitorioso e lutando contra a mídia.

  • Comparações tão ridículas como o o autor da postagem kkkkkkk

  • Um Cara Apenas

    santos perdeu de 8×0 pro seu “irmão gemeo” kkkkkkkkks

  • Meu time (BAHIA) é como o Napoli, grande clube que é marginalizado pela midia por estar fora do eixo economicamente mais desenvolvido do pais.