Artistas que você deveria conhecer – Anathema – Parte 2

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Em outro post, mostrei algumas músicas dessa banda britânica. Mas como não quis me alongar muito, coloquei só as favoritas mesmo. No entanto, a banda é tão boa que me senti obrigado a escrever uma segunda parte, com outras músicas boas (e uma ou duas até melhores que as do outro texto). O interessante da música é que às vezes você ouve a beleza em músicas que você não percebia antes.

Anathema – Álbum “Distant Satellites”, 2014

Todo relacionamento chega a um fim, e é isso que a música mostra. Que, apesar de todas as tentativas, o inevitável fim chegou:

“But we laughed
And we cried
And we fought
And we tried
And we failed”
(mas nós rimos; e choramos; e brigamos; e tentamos; e falhamos)

Temporary Peace – Álbum “A Fine day to exit”, 2001

Com certeza uma das melhores músicas da banda.

Ariel – Álbum “Distant Satellites”, 2014

Como todas as músicas, é sobre a perda de um amor. Dessa vez, ele parece encontrar a pessoa que perdeu em um sonho:

I dreamed of you
In the dark
You spoke to me
From afar
(eu tive um sonho seu; no escuro; você falou comigo; à distância)

E pede para que não vá embora:

Don’t leave me
Here
(não me deixe aqui)

Inner Silence – Álbum “Alternative 4”, 1998

Fala de como damos importância às pessoas só depois de sua morte:

When the light of your life sighs,
And love dies in your eyes,
Only then will I realise,
What you mean to me
(quando a luz de sua vida suspirar; e o amor morrer em seus olhos; só então perceberei; o que você significa para mim)

Take Shelter – Álbum “Distant Satellites”, 2014

Lost Control – Álbum “Alternative 4”, 1998

Angelica – Álbum “Eternity”, 1996

O que torna uma música boa? Um bom riff de guitarra, uma melodia bonita, uma letra simples e elegante.

E sentimento.

Música sem sentimento é vazia.

Judgement – Álbum “Judgement”, 1999

Uma música rara no meu repertório de Anathema: uma música que começa numa balada e rapidamente se transforma em um instrumental agressivo.

The inequity of fate
The pains of love and hate
The heart-sick memories
That brought you to your knees
(a injustiça do destino; as dores do amor e do ódio, o coração doente de memórias; que te deixou de joelhos)

Closer – Álbum “A Natural Disaster”, 2003

Mostra a ideia de que não importa quem conheçamos ou o que façamos, tudo termina em algum momento, e não podemos nos segurar às coisas que nos fazem felizes para sempre, o que deixa a vida muito solitária e assustadora.

Wings of God – Álbum “Judgement”, 1999

Outra raridade nos meus repertórios da banda, essa música tem um longo solo, que faz você viajar enquanto escuta.

Storm Before the Calm – Álbum “Weather Systems”, 2012

Deep – Álbum “Judgement”, 1999

Panic – Álbum “A Fine day to exit”, 2001


Gostou do texto?

Você pode receber as atualizações do Além do Roteiro inserindo o seu email abaixo e clicando em “Seguir”.