Canais Youtube

5 canais no Youtube para estudar storytelling

Tempo médio de leitura: 9 minutos

Nota: o Além do Roteiro tem um grupo no Facebook! Acessa o link, pede para participar e chama as amizades. Vamos conversar sobre essa e muitas outras análises de filmes e séries na internet por lá.

Não sou fã de listas. Elas chamam atenção, funcionando como um caça-cliques natural pela absorção geralmente rápida do conteúdo, e por absorverem bem nosso cenário cultural de inundação de informações.

Não é o que você espera ler em um texto que claramente apresentará uma lista, não é mesmo? É, eu só precisava desabafar isso para ficar em paz com a minha contradição. Agora posso seguir em frente sem remorso.

O fato é que listas são um ótimo recurso para apresentar novos conteúdos, ferramentas, descobertas. Enquanto cresce a quantidade de análises de filmes e séries no AdR, talvez parte dos leitores se pergunte de onde vem as inspirações. Só assistimos filmes adoidados em maratonas Netflix, e por acaso encontramos um vídeo legal e colocamos nos nossos textos? Lemos algum livro, artigos?

Na verdade consultamos muita coisa. Pode colocar aí quase 10 canais no Youtube como conteúdos fixos, além de livros de roteiro, artigos brasileiros e internacionais analisando técnicas, e por aí vai. Se você tem a mesma intenção que a gente, estudar a arte de contar histórias, provavelmente quer saber as nossas fontes para fazer suas próprias pesquisas.

Nesse texto vamos indicar cinco canais no Youtube, todos internacionais, que se destacam nesse trabalho e nos inspiram para muitas de nossas análises. Em outros textos, exploraremos conteúdos nacionais e mídias diferentes. Ao invés de jogar uma avalanche de 137 links que você não pode morrer sem conhecer, e que você não verá agora, vamos comentar porque essas cinco seleções são tão interessantes.

1. Lessons From The Screenplay

Você talvez lembre de vídeos desse canal referenciados no texto sobre A Chegada. É fantástico. Não consigo assistir a um vídeo sem sair com a impressão de uma epifania bizarra, como um garoto descobrindo um novo mundo. Como diz o nome do canal, o foco está nas lições sobre o roteiro. Naturalmente, a interdisciplinaridade aparece em muitos filmes, com comentários sobre a direção e outros papeis nas produções.

O primeiro vídeo do canal destaca bem o perfil esperado para todos os vídeos. Mergulhando nos diálogos e construções de cenas de Garota Exemplar, o autor, Michael, nos revela algumas lições aparentemente simples, mas de difícil domínio, para a escrita de roteiros. O intuito é nos ensinar já na estreia a não subestimar a importância de roteiristas. Já entendeu porque essa é a primeira recomendação, certo? Tem legendas em português.

Talvez você perceba que os vídeos em geral tem um tópico específico, e uma obra basilar para análise. Os nossos textos também. Não só o LFTS, como outros dos canais que aparecerão na lista, revelam uma tendência que nos inspira na formatação de nossas análises. É difícil fazer uma avaliação completa sobre uma obra. Nesses casos, pode ser necessário o tempo de uma palestra. Talvez o tempo do próprio filme.

É preciso coragem para colocar toda a atenção de um vídeo na relevância do personagem do Coringa, em Cavaleiro das Trevas. Uma atuação tão cultuada, um longa que consegue extrapolar a classificação de filme de herói, portanto extremamente discutido. Como ser original?

Olha… só veja o vídeo. Tem legendas em português.

Pega o que falei acima da coragem de eleva a milésima potência. Em um vídeo, Michael conecta a 1ª temporada de True Detective e Seven. Apenas. É uma das análises mais incríveis que já vi. Tem legendas em português.

2. Pop Culture Detective Agency

Em alguns casos, as análises que fazemos não são focadas em regras de storytelling ou técnicas que todo mundo precisa conhecer, mas em algum elemento da história com valor social, que precisa ser discutido a fundo. É o caso do texto sobre Um Limite Entre Nós, por exemplo, que aborda a masculinidade a partir do personagem de Troy Maxson.

Eis que, para minha grata surpresa, recentemente descobri um canal focando justamente análises sobre as construções de masculinidade e suas representações no audiovisual. Se no texto falando de Troy, vemos exemplos negativos de masculinidade, no vídeo sobre Newt Scamander, o protagonista de Animais Fantásticos e Onde Habitam (sempre preciso confirmar o título desse filme no Google), são revelados muitos exemplos positivos presentes no personagem.

Seria quase impossível, no entanto, focar em um tema social mostrando apenas exemplos positivos. Jonathan McIntosh, o autor do canal, converge nesse vídeo um padrão de histórias de ficção-científica (e não só delas) muito preocupante, o que ele chamou de Born Sexy Yesterday (Nascida Sexy Ontem, em tradução livre). Bastante necessário.

O que talvez seja mais impactante, no entanto, é quando ícones são desconstruídos. Imagina mudar o olhar sobre os três personagens mais marcantes de Harrison Ford? Sim, Han Solo, Indiana Jones e Rick Deckard passando por um pente fino.

Rapaz, a notícia não é boa. Se você se espelhou nesses personagens em muitas atitudes na vida, reserva alguns minutos, senta em local arejado e bem iluminado, e assiste com o coração aberto. Precisamos rever algumas coisinhas sobre esses ícones.

3. Channel Criswell

Criswell, assim como Michael do LFTS, não tem ainda muitos vídeos. Mas a profundidade teórica que muito de seu conteúdo alcança é surpreendente, e favorece seu lugar na lista. Foi difícil escolher quais seriam os destaques. O cara tem uma trilogia teórica sobre storytelling, uma análise de quase uma hora e vinte minutos sobre Taxi Driver, ensaios sobre trabalhos de diretores, ensaios sobre filmes como fazemos aqui ou faz o LFTS…

Decidi começar pela trilogia. Pelo fim dela, contudo. O primeiro vídeo é sobre cores, o segundo sobre composição, o terceiro está aqui, sobre edição. Óbvio que os três temas são importantíssimos para o cinema, mas escolhi o último porque é justamente ele o mais específico do cinema. Os campos de edição e montagem no âmbito do cinema perpassam trabalhos que são impossíveis em fotografias, pinturas ou até no teatro e na música.

Enquanto saboreava os vídeos, descobri esse, sobre Cidade de Deus. Eu nem sei a nacionalidade do cara, encontro um vídeo desse filmão da porra, e ainda sinto o prazer de ouvi-lo falar no meio que esse é o filme preferido dele.

Pois é. E o vídeo não existe só pra elogiar. A análise traz uma visão incrível sobre essa obra marcante do cinema brasileiro.

Her é um filme que… não sei o que dizer, só sentir. Quando vejo alguém falar sobre as diferenças entre necessidades e desejos, lembro sempre de algumas palestras bem chatas de marketing que precisei assistir na faculdade. Mas podemos esquecer que isso existe, pois a definição desses valores é importantíssima para o entendimento e construção de personagens.

Tá aí uma obra onde essa definição deveria ser muito bem explorada. E foi.

4. Nerdwriter

Um entusiasta do cinema, que por vezes fala também de questões políticas e sociais. Parece descrição do AdR né. É o Nicholas. Sou eu? Não, é o Nerdwriter.

O Nerdwriter analisa artes, não ficando apenas no cinema. O que é ótimo, pois o trabalho de contar histórias não se resume a vídeos. Em uma oportunidade que tive de assistir a uma palestra do cineasta Walter Carvalho, ele falava justamente sobre suas fontes de inspiração. Fotografias e pinturas se destacavam.

No primeiro vídeo, vemos uma análise sobre a atuação de Anthony Hopkins em Westworld, série sensação da HBO no fim do ano passado, que você deve ter visto abordarmos por aqui. Espero.

Caso nenhuma análise estivesse acontecendo, não houvesse narração, edição, nada, apenas a cena escolhida, o vídeo já valeria totalmente a pena. Uma atuação monstruosa. Enriquecida quando alguém sabe o que falar sobre ela. Ah, esse tem legendas em português.

O lado nerd de quem assiste tanto vídeo no Youtube é ficar impressionado com o trabalho de edição dos vídeos assistidos. Esse vídeo, sobre como o humorista americano Louis C. K. conta uma piada, tem uma belíssima edição. Um youtuber profissional.

Juntando isso com um tema tão interessante, uma análise difícil de se encontrar, temos um vídeo que eu simplesmente amo. Parei para assitir de novo só de falar dele aqui.

“Vocês analisam, criticam, mas não criam nada”.

Assumindo que seja verdade… e daí? Mas não vamos entrar nessa discussão. O ponto é, algumas vezes as análises vem também com sugestões. O que melhoraria tal personagem? Como consertar esse roteiro?

É justamente o que é feito nesse vídeo sobre o filme Passageiros, um blockbuster, digamos assim, sem presença. Poderia ter sido um thriller forte.

5. Cinefix

Você veio para cinco canais, e está passando por quinze vídeos. Que canseira. Chegamos no último, aguenta aí. O Cinefix é um canal com esteróides. Tem equipe grande, vários tipos de conteúdo, seus principais responsáveis assistem filmes em Cannes um ano antes de qualquer um de nós assistir com nosso baldinho de pipoca na mão. Tem uma playlist específica que eu acompanho do canal, que é a Movie Lists (Listas de filmes).

“Pô Yann, não era tu o cara que não gostava de lista?”

É, mas é difícil a gente não gostar de algo quando é bem feito. Essa galera sabe fazer lista. O mote deles é fazer vídeos com um top 10 de todos os tempos para qualquer coisa. Como esse aqui:

A questão aqui não é se eu concordo com as listas que eles criam. Esse tipo de vídeo da parte deles tem duas características importantes: revelam filmes desconhecidos e exploram conceitos dentro das listas.

No caso do vídeo acima, eles exploram alguns conceitos de humor acadêmicos, um conhecimento que você não espera presente em um vídeo com os 10 momentos mais engraçados do cinema. Você espera algumas cenas do Jim Carrey, não descobrir sobre o efeito de humor da superioridade.

Enquanto exploram esses conceitos, eles tentam escolher um filme para a posição do top 10 em questão. Mas eles acabam mostrando muitos filmes que poderiam ser escolhidos. No final de cada vídeo, você escuta sobre 50 filmes quando a ideia era listar 10. Nesses 50, muita coisa foge ao mercado blockbuster dos anos 2000, então se você não é tão cinéfilo quanto eles, meu caso, tem muita coisa para descobrir.

Nem todo vídeo deles faz um top 10, no entanto. Às vezes um momento é tão legal que vale parar para analisá-lo e admirá-lo, sem uma competição. Nesse vídeo eles mostram o brilhante trabalho de construção de tensão feito em Sicario, especialmente até um ponto chave do filme. Foi esse vídeo que inspirou boa parte da review feita aqui para o piloto de The Night Of, série da HBO também de 2016.

Para encerrar, ainda fora da lógica de top 10, o Cinefix tem esse vídeo com cinco momentos brilhantes pelo que são, sem ranking, sem competição. Uma das cenas mostradas pertence a Bastardos Inglórios.

Coincidência, não?

Não. Esse vídeo é talvez a primeira influência que tivemos em termos de formato de análise, até chegarmosnos textos que fazemos hoje. Ele tem tudo. A exploração de técnica, de conceito, e, no fundo, a paixão de quem assiste a uma obra e precisa falar dela pois está em estado de admiração.

É um baita privilégio aprender a partir dos objetos que admiramos.

Nota: esse texto ganhou uma continuação. Veja cinco novas recomendações aqui.


Falei tanto das análises de filmes e séries que não tê-las aqui no final não faria qualquer sentido. Explore aqui.

Gostou do texto?

Você pode receber as atualizações do Além do Roteiro inserindo o seu email abaixo e clicando em “Seguir”.


Also published on Medium.

Yann Rodrigues
Editor, também escreve em

Apaixonado por entender narrativas. Das histórias que nos encantam em páginas e telas, às narrativas que nos guiam ou aprisionam na vida.

  • Wilmerson da Silva

    Acho que vale a pena mencionar o canal EntrePlanos que faz um trabalho semelhante, e pra mim, é o melhor nacional! https://www.youtube.com/channel/UCZq_CYXRoRjKqidapMPujaQ

    • Tenho o Entre Planos no meu radar, mas ainda não consegui me aprofundar nele o suficiente para incluir em uma lista de recomendações. Bom saber que tem feedback positivo! Tenho um plano de fazer recomendações nacionais no futuro, de outros blogs e canais.

      Ah, se estiver afim de conhecer outros canais por curiosidade, além dos citados no texto, tem o Now You See It, o Every Frame a Painting e o Just Write!