Charles Bradley

Artistas que você deveria conhecer – Charles Bradley

Tempo médio de leitura: 2 minutos

Charles Bradley é muitas coisas: um homem que canta com a alma, que escreve letras talhadas com dor, sofrimento e esperança com dedinhos de prosa, um negão de tirar o chapéu, um exemplo de resiliência, um homem que alcançou o sucesso depois dos 60 anos, um dos soulmen mais carismáticos da atualidade.

Charles já passou por poucas e boas: foi mendigo, trabalhou como cozinheiro, se alistou, quase morreu por causa de procedimentos médicos errôneos, perdeu o irmão assassinado.

Suas influências navegam entre James Brown, Otis Redding e Sam Cooke. Foi um sósia do James Brown por alguns anos, trabalhando em diversos locais dos Estados Unidos.

Você pode dizer qualquer coisa sobre sua música. Menos que ela é desprovida de emoção. Coisa rara nos artistas contemporâneos, Bradley canta com a alma, dando a mesma urgência das situações que narra em seus versos.

Ah, e ele vai tocar no Rock In Rio no dia 16, no palco sunset.

Why is it So Hard

“Ele poderia ter escrito um pouco sobre a história de vida de Charles na introdução”, você pode ter pensado. Eu poderia. Mas preferi deixar que Charles contasse a você. Veja a letra aqui.

This love ain’t big enough

James Brown nunca esteve mais vivo. Exceto quando ele estava, de fato, vivo…

A dancinha que ele faz aos 3 minutos é sensacional. O cara tem mais de 60 anos, amigos.

Cryin’ in the Chapel

Dou a você uma maleta recheada com dez milhões de dólares se você me disser um músico, que surgiu nos últimos quase 20 anos, com uma voz que expressa mais emoção do que a de Charles.

Apostado.

Você nunca vai ganhar essa aposta. Por dois motivos. O primeiro, é o mais óbvio de todos: eu não tenho dez milhões de dólares. O segundo, é que não há. Grandes nomes surgiram nos últimos anos, mas Charles Bradley é um ponto fora da curva, e essa música mostra quão fora da curva ele está. .

Lovin’ you, Baby

No time for dreamin’

Changes

Nobody but you

Confusion

Inegável influência de Ozzy Osbourne e Black Sabbath.

The World (is going up in flames)


Gostou do texto?

Você pode receber as atualizações do Além do Roteiro inserindo o seu email abaixo e clicando em “Seguir”.